Malware de mineração supera ransomware

Os malwares de mineração de criptomoedas são cada vez mais comuns e já superam os ransonwares na lista de ameaças no mundo do cibercrime em 2018, de acordo com a Kaspersky.

Ainda segundo a empresa de segurança, as detecções de criptomineradores que invadiram dispositivos, os chamados “cryptojacking”, subiram de 1,9 milhão para 2,7 milhões nos últimos dois anos. Em contrapartida, o número de ataques feitos por ransomwares teve queda de 1,1 milhão para 751 mil entre os anos de 2016 e 2018.

Como saber se o seu computador foi atingido?

Alguns sinais podem indicar que você foi atacado cryptojaking. Confira:
-A capacidade de resposta do sistema pode ficar mais lenta, já que a memória, o processador e o adaptador gráfico de seu dispositivo estão superlotados para completar as tarefas de mineração.
-A bateria vai acabar muito mais rápido do que antes e o seu dispositivo pode superaquecer.
-Se o dispositivo tem um plano de dados, os usuários vão ver esse uso disparar.

Como se proteger?

Para se proteger destes ataques, a Kaspersky forneceu algumas dicas que podem ajudar os usuários a ficarem mais tranquilos e livres dos malwares de mineração e de outros tipos de ameaças aos seus dispositivos.

Na lista, a empresa cita cuidados ao atualizar o sistema operacional, além de medidas básicas como desconfiar e verificar os anexos de e-mails desconhecidos. E vale lembrar que manter o antivírus sempre atualizado é fundamental para garantir a integridade de seu sistema.

Você pode gostar também de…

A segurança do WhatsApp

Todos nós utilizamos o WhatsApp para conversamos com outras pessoas diariamente, sem dúvida essa ferramenta trouxe economia e agilidade. Porem nos últimos dias falou-se muito

Saiba mais »
Falar com técnico
2 Técnicos Online